7 doenças de pele mais comuns no verão

O verão é tempo de sol, mar e curtição. Mas a estação mais quente do ano também é tempo de redobrar os cuidados com a pele, afinal, nessa época aumenta – e muito – a ocorrência de doenças cutâneas.

No verão, a combinação de umidade e calor é a principal responsável pelo surgimento das doenças de pele. A temperatura elevada e o suor excessivo favorecem o desenvolvimento de bactérias e fungos causadores de infecções na cútis.

Confira a seguir quais são as doenças de pele mais comuns no verão e proteja-se!

Acne Solar

A mistura de calor, protetor solar e suor aumenta a oleosidade cutânea e facilita o aparecimento de acne solar, problema caracterizado pelas bolinhas nas costas, rosto, peito e ombros. Pode haver presença de pus ou não, mas o incômodo estético independe disso. Para evitar esse tipo de acne, a recomendação é higienizar bem a pele e optar por produtos livres de óleo.

Fitofotomelanose

A fitofotomelanose consiste na queimadura decorrente da manipulação de limão, abacaxi e componentes químicos antes de se expor ao sol, o que pode gerar manchas escuras na pele, além de bolhas, coceira e ardência. O problema pode ser evitado lavando bem as mãos depois de mexer em produtos ácidos, bem como aplicando protetor solar nessa parte do corpo.

Dessa forma, se você for responsável por preparar a caipirinha sob o sol, não deixe de usar luvas! Agora, se mesmo com esses cuidados, sua pele manchar, procure o dermatologista para saber qual creme despigmentizador pode ser usado para acelerar o processo de clareamento.

Impetigo

Trata-se de uma infecção muito frequente no verão. O impetigo é causado por bactérias e pode atingir crianças e adultos. A doença geralmente aparece no rosto e nas extremidades do corpo, se manifestando através de uma inflamação de tonalidade vermelha que evolui para o aspecto de bolha, rompendo posteriormente e se transformando em uma ferida com crosta. Para reverter a condição, podem ser prescritos pomadas, cremes e medicamentos de uso oral.

Micose

Chamada também de frieira, a micose é uma doença de pele bastante comum em épocas muito quentes e úmidas. O problema pode acometer pés e virilha e acontece a partir da proliferação de fungos causadores de irritação e coceira. Para evitar a micose, uma dica interessante é secar bastante os dedos e moderar no uso de meias e calçados fechados para manter os pés arejados. Vale destacar que o tratamento geralmente é feito com pomadas e medicamentos antimicóticos.

Brotoeja

A brotoeja, ou miliária, é uma doença mais recorrente em crianças. Sua principal característica é a formação de bolhas. Além disso, a pele costuma ficar avermelhada. As brotoejas surgem porque as glândulas produtoras de suor aumentam a produção, fazendo com que o suor penetre na cútis e acumule em áreas como o pescoço e o tronco. As brotoejas causam coceiras e o atrito provocado ao coçar a pele pode favorecer o aparecimento de outros problemas. Para impedir que isso aconteça, o ideal é usar roupas frescas e ficar em ambientes arejados.

Bicho geográfico

Causada pela larva migrans, essa doença gera inchaço, coceira e vermelhidão. O bicho geográfico penetra na pele, sendo que a transmissão normalmente ocorre nas praias, onde há fezes de animais. Quem senta ou pisa na areia contaminada pode contrair a doença conhecida pelo desenho semelhante ao de um mapa. O tratamento costuma ser feito por vermífugos orais.

Câncer de pele

De todas as doenças mencionadas, essa é a mais grave. Ela não é exclusividade do verão, mas é fato que a exposição solar sem os devidos cuidados pode elevar os ricos de câncer de pele. Para prevenir o problema, o filtro solar deve ser usado diariamente, até mesmo nos dias nublados. Além disso, a exposição não deve ocorre entre as 10h e 16h. Se lesões de pele chamarem sua atenção, como pintas que não param de crescer e feridas que não cicatrizam, procure auxílio dermatológico imediatamente.

Quer saber mais sobre doenças de pele típicas do verão? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como dermatologista em São Paulo e Belo Horizonte!

Por: Dra. Ana Paula Coelho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *