Como reduzir as cicatrizes cirúrgicas

Toda cirurgia deixa uma cicatriz, até mesmo as cirurgias plásticas. Algumas marcas são quase imperceptíveis. Outras, podem ficar disfarçadas sob roupas e maquiagem. Mas, há marcas incômodas pelo aspecto e por ficarem mais expostas aos olhares alheios. É o caso das cicatrizes hipertróficas, queloides e marcas de acne.

Felizmente, existem diversos tratamentos estéticos que podem melhorar o visual das cicatrizes, deixando-as uniformes, com coloração e textura mais suaves. De pomadas à ressecção cirúrgica de cicatrizes, esses procedimentos devem ser sempre indicados pelo médico.

Tipos de cicatrizes

Cicatriz normotrófica

É um tipo de cicatriz minimamente perceptível por ter a cor e textura semelhantes às da pele onde está localizada.

Cicatriz atrófica

Mais visível, a cicatriz atrófica causa depressões na pele, como ocorre em caso de acne.

Cicatriz hipertrófica

É uma cicatriz bem visível, mais elevada, resultante da produção acelerada de colágeno.

Queloide

Essa cicatriz é uma das mais incômodas, devido ao descontrole na produção de colágeno; é rugosa e protuberante. Geralmente ultrapassa os limites da cicatriz cicatriz cirúrgica, provocando uma aparência inestética.

11 tratamentos para reduzir a cicatriz cirúrgica

  1. Botox: A toxina botulínica paralisa os músculos ao redor da cicatriz. Essa estabilização reduz a cicatriz cirúrgica.
  2. Carboxiterapia: Esse tratamento objetiva o aumento dos níveis de colágeno e elastina, duas proteínas importantes para melhorar a elasticidade da pele. Dessa forma, a cicatriz fica quase imperceptível.
  3. Ressecção de cicatriz cirúrgica: Indicada para cicatrizes hipertróficas e queloides. Após remover a cicatriz antiga, o médico submete o paciente à betaterapia, que ajuda a formar uma cicatriz menos perceptível.
  4. Cremes: Produtos que estimulam a produção de colágeno podem auxiliar na redução de cicatrizes cirúrgicas. Melhoram a plasticidade da pele, deixando a cicatriz menos sobressalente.
  5. Injeção de corticosteroides: Essas substâncias ajudam a reduzir o relevo de cicatrizes hipertróficas e queloides.
  6. Laser fracionado: Útil para diminuir a consistência de cicatrizes mais endurecidas. Atinge camadas profundas da pele, aumentando a produção de colágeno. O local da cicatriz adquire uma textura mais suave.
  7. Luz Intensa Pulsada: Essa técnica ajuda a suavizar a textura e a coloração da cicatriz cirúrgica.
  8. MMP:  A Microinfusão de Medicamentos na Pele é um tratamento que consiste na aplicação de substâncias que contêm a produção de colágeno, deixando a área da cicatriz mais uniforme, semelhante à pele ao redor.
  9. Preenchimento: Uso de ácido hialurônico para preencher depressões formadas pela cicatriz. Ao uniformizar a pele, a marca ficará menos visível. Essa substância estimula a produção de colágeno.
  10. Radiofrequência: É um aparelho que emite calor. Ao esquentar a pele e músculos, estimula a produção de colágeno e elastina, diminuindo determinados tipos de cicatrizes.
  11. Ultrassom: O ultrassom estético ativa a circulação de sangue e estimula as células produtoras de colágeno. A regeneração da pele atenua a cicatriz pós-cirúrgica.

Os tratamentos dermatológicos não eliminam totalmente as cicatrizes cirúrgicas, mas podem deixá-las menos visíveis. São recursos estéticos que ajudam a recuperar a autoestima.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais sobre o meu trabalho como dermatologista em São Paulo e Belo Horizonte.

Por: Dra. Ana Paula Coelho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *