Dez dicas para se prevenir a calvície

A calvície, também conhecida por alopecia androgenética, é a principal causa da queda de cabelos na população em geral. A média é de que 80% dos homens apresentem sinais de calvície até os 80 anos, mas o problema não é uma exclusividade masculina, já que cerca de 40% das mulheres também apresentam os sintomas.

O problema causa um forte impacto psicológico, principalmente na autoestima, e pode começar a dar os primeiros sinais ainda na adolescência. Os fios vão se tornando cada vez mais finos até que o couro cabeludo se torne visível.  Mas é possível iniciar um tratamento desde cedo, e não só retardar o surgimento da calvície, como também estabilizar o quadro.

Como surge a calvície

A calvície acontece por influência  genética e de hormônios masculinos, como derivados da testosterona. Eles se conectam aos próprios receptores que estão na raiz dos pelos, causando a miniaturização progressiva dos fios em homens que já possuem predisposição.

A calvície pode se manisfestar de diferentes maneiras. No homem, na maioria das vezes, inicia nas entradas na região lateral frontal, em seguida com perda de fios do topo da cabeça e na região mediana. Os cabelos mais próximos do pescoço são os últimos a cair, mas tendem a ser preservados. Essa divisão capilar da calvície se dá pela distribuição de receptores no couro-cabeludo masculino. Já na mulher, a calvície se manifesta com uma perda difusa de cabelos, e um alargamento da risca quando o cabelo é partido ao meio.

Só um médico dermatologista pode determinar o diagnóstico, a partir de um exame clínico que seja capaz de identificar o tipo de queda de cabelo, que pode ou não ser calvície, e então propor as melhores opções de tratamento. Em caso de dúvidas, podem ser indicados outros exames, como tricoscopia, tricograma e biópsia, de acordo com a necessidade de cada caso.

 

Como  prevenir a calvície

Mesmo que a principal causa seja hereditária, há muitos outros fatores que estimulam a queda e que podem acelerar o surgimento da calvície. Atitudes preventivas podem conservar os fios e mantê-los mais saudáveis, fortes e bonitos, sem que haja uma progressão da queda do cabelo. Selecionamos dicas valiosas para se prevenir a calvície:

1 – Os fios de cabelo possuem um ciclo de vida que dura cerca de cinco a seis anos. Logo, é natural que caia uma média de 50-100 fios de cabelo por dia, os quais são repostos na mesma média. Mas, quando a queda começa a ser muito maior que a média, é bom ficar alerta e procurar o seu dermatologista;

2 – Observar seu visual. Se há entradas frontais, se os fios estão se tornando progressivamente mais finos, se o couro-cabeludo está mais visível, se seu rabo-de-cavalo está ficando cada dia menor ou se o cabelo está perdendo os cachos e volume é  fundamental procurar um dermatologista;

3 – Há outros motivos para a queda de cabelo, que não são necessariamente calvície como: anemia, perda de peso repentina, estresse intenso, alterações na alimentação e hormonais. Dessa forma, só um dermatologista para identificar a real causa;

4 – A caspa e a oleosidade podem gerar um processo inflamatório local e acelerar a queda dos fios. Para evitar chegar a esse ponto, é preciso tratar desse problema por meio do uso de produtos cosméticos e medicações indicados pelo seu médico;

5 – O consumo de leite e derivados é indicado para fortalecer os ossos, devido à presença de cálcio. Porém, ele também é ótimo para fortalecer os fios e deixar os cabelos mais saudáveis e brilhantes;

6 – Comer arroz integral, soja, lentilha e feijão ajuda a manter a saúde do couro cabeludo;

7 – Evite lavar os cabelos com água quente, prefira a morna ou a fria, que não acentuam a oleosidade do couro cabeludo;

8 – Apesar do corte dos cabelos melhorar a auto-estima e saúde dos cabelos, é um mito acreditar que cortar as pontas estimularia o crescimento dos fios;

9 – Os cabelos devem estar sempre limpos, cabelos mais oleosos devem ser lavados diariamente, enquanto cabelos afro podem ficar mais dias sem lavar, por possuírem uma concentração menor de glândulas sebáceas;

10 – Use produtos capilares com aditivos energizantes, para manter os fios sempre ativos e brilhantes e evite alisamentos químicos.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre esse assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como dermatologista em São Paulo e Belo Horizonte.

Por: Dra. Ana Paula Coelho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *