MMP capilar é alternativa de tratamento para calvície

MMP é a sigla relativa a um tratamento dermatológico denominado Microinfusão de Medicamentos na Pele. A técnica é aplicada ao tratamento capilar, com resultados eficazes em casos de alopecia androgenética ou eflúvio telógeno. Uma das vantagens da MMP capilar é que, ao contrário de medicamentos orais, os produtos utilizados para reverter a queda de cabelos agem, literalmente, na raiz do problema. Assim, estimulam o desenvolvimento de folículos capilares e fortalecem os fios remanescentes.

A alopecia androgenética é principal causa de calvície. Ela está associada a fatores genéticos, ou seja, a queda de cabelos já está programada pelo organismo, com início, na maioria dos casos, na adolescência. Afeta homens e mulheres, com prevalência no sexo masculino. A MMP capilar não cura a calvície, mas ajuda a conter a perda de cabelos. Além disso, esse tratamento melhora os resultados do transplante capilar.

O eflúvio telógeno caracteriza-se pela perda acentuada de cabelo. O eflúvio agudo decorre de estresse, infecções virais, pós-cirurgia e doenças metabólicas. Na forma crônica, a perda de fios é maior e cíclica, com redução de volume e comprimento dos fios. Uma das causas é a tireoidite de Hashimoto. Nesse caso, é fundamental tratar as causas do eflúvio telógeno para se obterem melhores resultados com a MMP capilar.

Como funciona a MMP capilar?

Antes de fazer a aplicação, o médico faz a limpeza do couro cabeludo e aplica uma anestesia na área a ser tratada. O aparelho utilizado na MMP capilar possui microagulhas para injetar os medicamentos a uma profundidade máxima de 2 mm, no couro cabeludo. A movimentação desse aparelho sobre o couro cabeludo causa microlesões na pele. Para regenerar a pele, o organismo estimula a formação de plaquetas para acelerar a coagulação do sangue desses ferimentos microscópicos. Esse processo estimula os fatores de crescimento dos folículos capilares.

A MMP capilar é minimamente invasiva, aumenta a espessura dos fios e estimula o crescimento de novos. A quantidade de sessões depende da extensão da perda capilar. O intervalo entre as aplicações é de 30 dias. Em geral, são necessárias, pelo menos, três sessões de MMP capilar para alcançar os resultados desejados.

O tratamento não é definitivo, mas ajuda a controlar a calvície androgenética e a perda de cabelos decorrente do eflúvio telógeno. Após a última sessão de MMP capilar, o paciente deverá fazer o acompanhamento dermatológico periodicamente e seguir as recomendações médicas para retardar o avanço da calvície. Geralmente são indicadas sessões de manutenção a cada 4 ou 6 meses.

A MMP capilar também pode ser aplicada no tratamento das sobrancelhas e barbas. Com essa técnica é possível reverter as falhas nas sobrancelhas e nas barbas. O efeito é o mesmo: crescimento de novos fios e fortalecimento dos existentes.

A MMP capilar é um tratamento que só deve ser feito por médico especialista. O profissional habilitado é capaz de diagnosticar as causas da perda de cabelos, escolher as medicações que serão utilizadas na microinfusão, além de prescrever o tratamento clínico, que é sempre indispensável.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais sobre o meu trabalho como dermatologista em São Paulo e Belo Horizonte.

Por: Dra. Ana Paula Coelho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *