Peeling: Conheça mais sobre o famoso procedimento

Para manter a pele saudável e jovem, existem diversos tratamentos estéticos capazes de garantir esses e outros resultados. Um dos tratamentos estéticos mais antigos na dermatologia e que continua mais ganhando espaço entre homens e mulheres de todas as idades é, sem nenhuma dúvida, o peeling.

Mas no que consiste este tipo de tratamento? Como ele atua? Existem contraindicações? Quais os resultados que garantem? São essas e outras perguntas que serão respondidas na sequência.

No que consiste o tratamento?

O peeling é um tratamento que visa uma melhor aparência da pele, removendo as camadas danificadas da pele e garantindo a renovação celular.

A intensidade do tratamento varia de acordo com as necessidades do paciente.

A pele possui duas principais camadas, a epiderme, porção superficial e dividida em várias subcamadas de células e a derme, camada profunda da pele. A intensidade necessária do procedimento pode variar. Ele pode atingir apenas as camadas mais superficiais ou ir até as mais profundas.

Quais os tipos de tratamento?

O peeling pode ser feito por meio de duas principais técnicas: a química e a física. O primeiro tipo, o peeling químico, é feito com o uso de ácidos, como o retinoico, salicílico, mandélico, tricloroacético,glicólico, fenol, dentre outros . A escolha do agente químico depende dos objetivos a serem alcançados e deve ser feita pelo médico dermatologista.

As aplicações podem ser mais superficiais, quando o objetivo é o tratamento de poros, rugas finas e melasmas, ou atingir camadas mais profundas da pele, como quando se quer diminuir a aparência de cicatrizes de acne, rugas profundas ou flacidez. Tanto o peeling superficial quanto o peeling profundo promovem o estímulo de novo colágeno na pele, em intensidades diferentes, é claro.

O tratamento realizado pelo peeling físico, como o de cristal, costuma atuar de forma mais superficial, permitindo a remoção de células mortas, diminuição dos poros e estimulação superficial da produção de colágeno.

Existe um período mais indicado?

Geralmente, o tratamento é feito no inverno, independentemente do método que se escolha, pois a pele está menos bronzeada e a exposição ao sol é menor, o que garante mais segurança e uma recuperação mais confortável. Mas não é contraindicado sua realização no verão, desde que o paciente tenha disciplina quanto à não exposição solar e uso de filtros solares a cada 3 horas.

Que cuidados devo tomar?

De modo geral, o peeling costuma deixar a pele sensível, com vermelhidão e descamação. Por isso, algumas precauções devem ser tomadas.

Caso você faça uso de algum ácido tópico, seu uso deve ser descontinuado com no mínimo 3 a 7 dias de antecedência ao tratamento.  Após a realização do procedimento, deve-se usar protetor solar com fator de proteção 70 ou superior de preferências filtros físicos e específicos para pele sensível, evitar exposição direta ao sol por pelo menos 10 dias, usar hidratantes e cremes recomendados pelo seu dermatologista e não puxar a pele descamada.

O uso de maquiagem só é recomendado caso haja, em sua fórmula, minerais que auxiliem na recuperação da pele e não irritam a pele. A maquiagem deve ser aplicada por cima do filtro solar. Mesmo nesses casos, deve-se sempre aplicar produtos com propriedades calmantes, como a água termal gelada e hidratantes antes do uso do filtro solar.

Existe alguma contraindicação?

De maneira geral, pessoas que apresentem alergia a algum ácido utilizado na fórmula ou que tenham feridas na pele devem sempre conversar com o dermatologista para avaliar a possibilidade de realização do procedimento.

Pessoas que possuem herpes ou rosácea também devem comunicar o dermatologista previamente para que não haja nenhum risco.

Algumas patologias como lupus, câncer de pele, peles morenas a negras podem ser contra-indicações. Um erro na indicação ou realização do peeling pode piora os problemas da pele. Portanto, antes desse procedimento sempre é necessário consultar seu dermatologista.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como dermatologista em São Paulo e Belo Horizonte.

Por: Dra. Ana Paula Coelho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *