Queda de cabelo: causas e tratamento

Essa é uma queixa cada dia mais frequente entre homens e mulheres no consultório de dermatologia. Por isso a tricologia, subespecialidade dermatológica que estuda os cabelos e doenças capilares, está tão em alta!!! Muitas são as causas e doenças que provocam queda de cabelo, com prognósticos e tratamentos específicos. Por isso, o mais importante caso você esteja sofrendo com essa queixa é marcar uma consulta com o seu dermatologista especialista em Tricologia e não se auto-medicar NUNCA!!!

Primeiramente, é necessário entender a distinção entre a calvície e a queda de cabelo:

Também chamada de alopecia androgenética, a calvície é uma rarefação capilar progressiva mais comum nos homens. Acomete em média 80% dos homens até os 80 anos e até 40% das mulheres. Sua principal causa é a influência familiar e pode não ser um problema para muitos “carecas”por aí, afinal: “é dos carecas que elas gostam mais???”

Entretanto, com as mudanças dos padrões de beleza e preocupações frequentes com a aparência muitos homens e mulheres passaram a procurar ajuda para evitar a progressão da calvície e manter os cabelos. Sim, hoje existem recursos e tratamentos para evitar a progressão da calvície e quanto antes iniciar os tratamentos melhores os resultados clínicos.

Já a queda de cabelo é um termo mais abrangente que  engloba diferentes patologias e causas que são responsáveis por essa queixa, incluindo a própria calvície.

Uma pessoa que descobre estar perdendo seus cabelos, dia após dia, muitas vezes fica desesperada, podendo passar por crises de estresse, depressão, tristeza, angústia, dentre outros males.

É possível evitar isso tudo? Sem dúvida! Basta que estejamos preparados para identificar os primeiros sinais e buscar a ajuda correta o mais rápido possível.

Causas mais comuns

Primeiramente, é preciso manter a calma. É comum que o ser humano perca de 50 a 100 fios de cabelo por dia, mas nada que vá te fazer falta, tendo em vista que existem mais de 100 mil fios em nossa cabeça, e novos fios nascem todos os dias.

O primeiro fator que deve ser avaliado é a idade. Após os 30 anos, os nossos fios de cabelos já podem  sofrer os danos do envelhecimento capilar, com redução da densidade, volume e afinamento progressivo dos fios.

Há, também, os casos repentinos de queda de cabelo e que deixam principalmente as mulheres muito angustiadas. Estes podem ocorrer em razão de uma mudança hormonal ou do metabolismo, emagrecimento, pós-cirurgias de grande porte, período pós-parto, déficits de vitaminas, doenças da tireoide, sífilis, doenças reumatológicas e depressão.

Medicamentos para tratamentos quimioterápicos ou para artrite, depressão, coração e pressão alta também podem colaborar para esse quadro clínico.Sem contar o estresse e outras questões de cunho emocional que alteram o sistema metabólico e endócrino do corpo, favorecendo a queda de cabelo.

Algumas doenças podem acometer o folículo piloso e provocar danos irreversíveis: sendo denominadas alopecias cicatriciais. Dentre elas, alopecia frontal fibrosante, líquen plano pilar, lupus, foliculite decalvante e dissecante, dentre outras patologias.

A alopecia areata é uma causa frequente da queda capilar tanto em crianças quanto em adultos. É uma doença auto-imune que geralmente possui algum desencadeante emocional associado. Pode provocar diferentes quadros clínicos, desde a forma clássica em placas com acometimento do cabelo e pêlos corporais  até formas difusas de difícil diagnóstico clínico.

A alopecia androgenética, continua sendo a patologia mais comuns nos consultórios de Tricologia. No início suas alterações já podem ser identificadas em exames como a Tricoscopia, sendo crucial no prognóstico da doença, uma vez que podemos intervir na sua evolução precocemente. Portanto, antes mesmo da rarefação macroscópica o seu dermatologista já é capaz de fazer esse diagnóstico. Dessa forma, todo paciente com histórico familiar de calvície pode fazer um acompanhamento preventivo com o especialista.

Outras patologias podem causar queda de cabelo, como a Tínea capitis, tricotilomania, tração, uso de apliques, procedimentos químicos, infecções, etc.

Viram a quantidade de fatores que devem ser investigados e avaliados frente à queixa de queda de cabelo? Podemos concluir que a auto-medicação não é nunca a melhor saída. Não existe uma receita de bolo para “queda de cabelo”, somente o médico Dermatologista especialista em Tricologia é capaz de definir o melhor tratamento para você!!!

 

Opções de Tratamento

No consultório dermatológico, o paciente deverá descrever todos os sintomas da queda de cabelo, além de hábitos como: pintura de cabelos; uso de cremes, gel, shampoo e hidratantes, medicamentos de uso crônico; se é raro ou frequente o uso de secador; coceiras no couro cabeludo; dentre outros.

O tratamento pode ser desde o uso de cremes,loções, medicamentos e vitaminas orais em doses específicas para cada caso, quanto a realização de procedimentos como o MMP® (Microinfusão de Medicamentos na Pele) em que a medicação correta é microinfundida diretamente no seu alvo: o folículo piloso. Quer saber mais? Entre em contato comigo. Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter, e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como dermatologista em São Paulo e Belo Horizonte!

Por: Dra. Ana Paula Coelho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *