Saiba mais sobre 4 doenças de pele bastante comuns

Em geral, as doenças de pele costumam causar incômodos e muito constrangimento. Porém, cuidados com o sol e de proteção contra fungos e bactérias, por exemplo, nem sempre são medidas que as pessoas se preocupam em praticar. O resultado tende a ser o surgimento de doenças que muitas vezes não têm cura, mas que possuem controle clínico.

Nesse quadro, existem algumas patologias muito comuns que acometem esse órgão tão importante do nosso corpo – a pele. Irritações, coceiras e inflamações são alguns dos sintomas mais típicos desses problemas, e o tratamento adequado e rápido é a melhor alternativa para se livrar deles.

Você sabe quais são as doenças de pele mais frequentes? Listamos, abaixo, 4 problemas dermatológicos bastante rotineiros e nem sempre identificados pelas pessoas. Confira:

Rosácea

É comum que algumas pessoas tenham maiores indícios de vermelhidões na pele, seja devido ao sol, queimaduras, genética ou outros fatores. Mas a chamada rosácea, por sua vez, provoca uma vermelhidão mais duradoura e firme na pele, que não só se deixa transparecer, mas também ocasiona lesões semelhantes a acne, irritações e inchaços nas regiões das bochechas, nariz e ao redor da boca.

Alguns tipos de medicamentos tópicos como metronidazol, ácido azeláico, peróxido de benzoíla e compostos calmantes são os principais medicamentos para tratamento. Já os antibióticos orais reduzem a inflamação mais persistente da doença. O tratamento com Luz Intensa Pulsada ajuda na redução da proliferação vascular (telangiectasias) da face e permite um melhor controle do processo inflamatório dessa patologia.

Melasma

São as famosas manchas escuras. É muito comum em mulheres, mas os homens também estão sujeitos à doença. Essas manchas não são malignas, mas podem ter sua incidência aumentada caso não haja o tratamento necessário.

É importante que a pessoa que está com a doença se proteja dos raios solares com filtro solar com base e fator de proteção acima de 50+. A frequência de reaplicação do filtro solar deve ser a cada 3 horas. Cremes clareadores à base de hidroquinona podem ser indicados, além de ácidos como o glicólico e o retinoico.

Muitas são as opções de procedimentos estéticos que auxiliam no controle dessa condição clínica como microagulhamento, MMP com “drug infusion”de medicamentos clareadores, peelings químicos seriados, laser Nd-Yag, dentre outros de acordo com a indicação do seu médico dermatologista.

Alopecia Areata

Uma das doenças de pele mais comuns, a alopecia consiste na queda de cabelo tanto no couro cabeludo como em outras partes do corpo. O cabelo volta a nascer após o tratamento, porém pode ressurgir branco, só retomando a sua cor normal depois de um certo período de tempo.

A cortisona é o principal medicamento contra a doença uma vez que atua bloqueando o seu processo inflamatório. A resposta clínica ao tratamento é variável e uma investigação de outras patologias auto-imunes como hipotireoidismo e diabetes é sempre necessária.

Disidrose

Quando a pele acumula muito líquido, pode ocorrer o surgimento de bolhas, tornando a região mais áspera e espessa. A disidrose costuma causar esse sintoma, gerando irritação e descamações da pele.

Vale ressaltar que é comum que pessoas com estresse elevado desenvolvam o problema. Para reverter a situação, os médicos podem receitar medicamentos manipulados para minimizar os efeitos e tranquilizar a pele. Assim, evita-se que a região fique irritada e que haja muito acúmulo de líquido.

Embora o conhecimento desse tipo de informação dermatológica seja importante, é fundamental buscar apoio especializado e individualizado para a prevenção e o tratamento das doenças de pele. Sua saúde agradece!

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais do meu trabalho como dermatologista em São Paulo e Belo Horizonte!

Por: Dra. Ana Paula Coelho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *