Sudorese: o que é e como tratar

A transpiração é um processo natural do corpo. As glândulas sudoríparas ajudam a regular a temperatura corporal, através da produção do suor. Elas estão espalhadas em várias partes do corpo, mas sua maior concentração é nas axilas, mãos, pés e rosto. Quando o corpo é submetido ao calor ou após a realização de atividades físicas intensas, as glândulas sudoríparas produzem mais suor. A febre e o consumo de alimentos picantes também estimulam o aumento da produção de suor.

A sudorese, nesse tipo de situação, é fisioloógica; serve para normalizar a temperatura do organismo. Basta refrescar o corpo no banho, tomar uma bebida gelada, permanecer em local bem ventilado ou tomar um antitérmico (prescrito pelo médico, em caso de febre) para que o processo de transpiração volte ao normal.

O problema é quando a sudorese é excessiva, contínua, motivada por problemas emocionais, psicológicos ou outras doenças que afetam o sistema endócrino. A situação é mais constrangedora ainda quando, além da sudorese intensa, o suor exala um cheiro desagradável. Muitas pessoas chegam a fugir do convívio social porque sentem vergonha do excesso de suor. Evitam a proximidade, o aperto de mãos e o uso de roupas claras e coloridas, as quais evidenciam as marcas da sudorese.

Diagnóstico da sudorese excessiva

A sudorese excessiva, geralmente, começa na infância ou adolescência, porém, menos da metade dos casos são tratados nessas fases da vida. O problema, muitas vezes, é encarado como normal, resultante das transformações do corpo, na puberdade. Com isso, muitos jovens chegam à vida adulta, sofrendo constrangimento.

Para descobrir as causas da sudorese intensa é necessário avaliar o estado geral de saúde, considerando uma relação entre o suor excessivo, alguma doença (física ou mental) ou problema psicológico. A sudorese excessiva também pode ser efeito colateral de determinados medicamentos. Muitas vezes não é encontrada uma causa específica. É sempre  importante buscar ajuda médica o quanto antes para descobrir a causa do suor excessivo e o tratamento mais indicado.

Tratamentos para reduzir a sudorese

O plano de tratamento é definido com base nas causas e no grau de sudorese. Alguns pacientes conseguem superar o problema fazendo uso de antitranspirantes mais fortes do que os desodorantes comuns ou com medicamentos que inibem as glândulas sudoríparas. Outros são encaminhados para o atendimento psiquiátrico ou psicológico, quando a sudorese está associada a distúrbios mentais, traumas e problemas emocionais.

A injeção de toxina botulínica também pode surtir efeitos positivos, principalmente em relação à sudorese das mãos, pés e axilas. Seu efeito pode durar de 6 a 12 meses, com resultados muito satisfatórios e melhora da qualidade de vida do paciente.

Outra opção de tratamento é a realização de uma cirurgia denominada simpatectomia torácica endoscópica, com a finalidade de bloquear a transmissão de estímulos à produção de suor, nas palmas das mãos e plantas dos pés. O problema é que, ao reduzir a produção de suor nessas partes do corpo, podem surgir outros pontos de sudorese intensa, pois o organismo tende a buscar o equilíbrio da temperatura corporal.

Todos os prós e contras dos tratamentos invasivos para diminuir a sudorese são sempre presentados ao paciente.

Quer saber mais? Estou à disposição para solucionar qualquer dúvida que você possa ter e ficarei muito feliz em responder aos seus comentários sobre este assunto. Leia outros artigos e conheça mais sobre o meu trabalho como dermatologista em São Paulo e Belo Horizonte.

Por: Dra. Ana Paula Coelho

Deixe um comentário

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *